Após atos, Pedro diz que não é momento para impeachment e reconhece força política de Bolsonaro: “Continua representando parcela da população”

Para o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), o foco do brasileiro e dos políticos deve estar centrado nas atuais crises econômicas, a exemplo da alta nos preços da gasolina e energia, e não em um possível impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ao avaliar as manifestações neste 7 de setembro, Pedro admitiu que Bolsonaro tem força política para parte da população.

“A gente tem um país com tantos desafios pela frente, uma economia para se recuperar, a gasolina alta, energia alta, inflação, precisando colocar o Brasil no eixo, então é isso que acho que deveria ser o nosso foco. Vou participar da reunião para poder acompanhar como vai se dar esse debate”, disse o parlamentar ao Polêmica Paraíba.

Nesta terça-feira (7), o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, convocou para esta quarta (8), uma reunião extraordinária da Executiva do partido para discutir a posição da sigla em relação à abertura de processo de impeachment contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). O anúncio foi feito após uma série de ameaças golpistas e antidemocráticas proferidas por Bolsonaro durante discursos no feriado da Independência do Brasil. Pedro, presidente estadual do partido na Paraíba, participará da conversa.

Perguntado se enxerga momento para o impeachment de Bolsonaro após as manifestações de ontem, Pedro desconversou e voltou a afirmar que “o Brasil vive um momento de muita dificuldade, que a gente precisa colocar o Brasil no eixo”. Ele também avaliou as manifestações em geral.

“Manifestações que mostram um país polarizado, dividido, e com um sentimento por parte da população de revolta a uma série de coisas. Há também um outro Brasil que não participou da manifestação por conta de uma dificuldade tão grande, que sequer consegue botar gasolina no carro. A preocupação da maioria dos brasileiros hoje é colocar comida no prato”, disse.

Em seguida, Pedro admitiu que Bolsonaro tem força política para uma parcela da população.

“Ele mostrou força para uma parcela da população. Em um momento difícil para o País como esse você ver a quantidade de pessoas que foram às ruas como ontem, é claro que para parcela da população Bolsonaro ainda continua representando essa parcela. Mas como eu falei, o Brasil real está atrás de conseguir superar esse momento difícil”, finalizou.

Fonte: Polêmica Paraíba

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp