Cabo Gilberto e Wallber Virgolino aprovam “recuo” de Bolsonaro e afirmam que momento é para apaziguar crise entre poderes

Em entrevista ao Polêmica Paraíba, os deputados estaduais Cabo Gilberto (PSL) e Wallber Virgolino (Patriota), lideranças do bolsonarismo na Paraíba, viram com naturalidade a “Declaração à Nação” divulgada na tarde desta quinta-feira (9) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ambos concordaram que o momento é de apaziguar a relação entre os poderes.

Líder da oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Cabo Gilberto disse que Bolsonaro agiu de forma correta ao divulgar a carta, alegando que vai servir para distensionar a crise entre os poderes.

“Eu vi com bastante naturalidade. O presidente agiu correto, para distensionar a crise que envolve os três poderes […]. É bom para o Brasil. Mostra que o presidente não tem essa questão dar golpe, essa questão de ditadura, até porque ele já é o presidente da República”, falou.

Em seguida, Cabo voltou a criticar o Supremo Tribunal Federal (STF), alegando que atual crise entre os poderes tem sido originada pelo Supremo.

“Sabemos tudo que está acontecendo, onde o Supremo Tribunal Federal rasgou o artigo da Constituição que trata da independência dos poderes, rasgou o artigo 5º, o artigo 86 sem ouvir a Câmara para abertura de inquérito contra o presidente da República, o artigo 129, que diz respeito à função do Ministério Público, o artigo 136… então a nota do presidente vem em boa hora para amenizar a crise que o STF provocou. Esperamos que o STF faça a sua parte, cumpra a Constituição, onde ele vem rasgando constantemente”, finalizou.

Cabo Gilberto ainda cobrou a abertura de processo de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes: “Ele atenta contra a democracia e ele rasga vários artigos da Constituição”.

No mesmo tom, o deputado Wallber Virgolino disse que o momento é de fato para pacificar as relações entre os poderes, e que só assim, o Brasil poderá voltar a crescer.

“Recebi com naturalidade. Acho que quem está do lado de Bolsonaro sabe a postura dele. Então a gente tem que confiar. O que vier do presidente eu confio, eu sei que é o melhor para o Brasil e para a direita conservadora do País. Nada mudou, continuo apoiando o presidente”, disse.

“Eu acho que esse momento é realmente de se pacificar, de se apaziguar as coisas. O Brasil precisa voltar a crescer, e só vai voltar a crescer quando as instituições se respeitarem e contribuírem para que o Brasil de fato tome um rumo”, acrescentou.

 

Fonte: Polêmica Paraíba

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp