Cachorro é baleado e tutora acusa policial militar de atirar contra o animal

Um cachorro foi baleado na região de Ponta de Mato, na cidade de Cabedelo, na noite desta terça-feira (18). O fato aconteceu por volta das 21h. De acordo com a tutora do animal, o suspeito de efetuar os disparos é um policial militar reformado. Ele alegou que agiu em legítima defesa pois se sentiu ameaçado pelo cachorro. A tutora contesta a versão e diz que o animal é dócil e não o atacaria.

“Essa pessoa sacou a arma, sem ter pra quê, por que ele é um cachorro muito dócil. Ele disse que o Tobby atacou ele, mas quero que mostre as mordidas. Eu não quero que isso fique impune. Ele ficou com a arma em punho. Foi muito arrogante quando eu pedi que ajudasse com as despesas. Só pagou a ultrassom e não quis arcar com os medicamentos”, disse Jussara Alves, tutora do animal.

A mãe de Jussara presenciou o fato. “Eu estava sentada assistindo TV quando vi o cachorro passando na porta. O policial sacou a arma e já foi atirando. Eu levantei e pedi pra ele não fazer isso, pelo amor de Deus. Não teve respeito nem consideração a mim. Todo mundo da rua se revoltou.”, disse Maria de Fátima, mãe de Jussara, tutora do animal.

O animal foi levado para uma clínica veterinária e, de acordo com o veterinário Luiz Nunes, Tobby reclama de dor e está recebendo analgésicos. Lesões só serão detectadas através da realização de exames de imagem.  Segundo o profissional, o ferimento teve entrada e saída.

“Meus cachorrinhos são tudo na minha vida”, ressaltou Jussara ao cobrar respostas da justiça.

O caso foi registrado na Central de Flagrantes, mas será encaminhado para a delegacia de Cabedelo.

portalt5

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp