Câmara barra voto preferencial e fim do segundo turno na reforma eleitoral

Como já acordado na noite de quarta-feira (11), deputados aprovaram nesta quinta-feira (12) um destaque à proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma eleitoral para barrar a adoção do modelo do voto preferencial que acaba com o segundo turno. Foram 388 votos para barrar a mudança e 36 favoráveis.

No modelo de voto preferencial, o eleitor escolhe até cinco candidatos a presidente, governador ou prefeito, em ordem decrescente de preferência.

O texto da relatora Renata Abreu (Podemos-SP) previa a adoção dessa estratégia a partir de 2024.

Essa proposta acabaria com a possibilidade de segundo turno nas eleições para os cargos majoritários.

Pelo texto, seria considerado eleito presidente o candidato que obtivesse a maioria absoluta das primeiras escolhas do eleitor, não computados os votos em branco e os nulos.

istoé

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp