Ele voltará? Não subestimem o “menino de Campina” Cássio Cunha Lima – Por Gildo Araújo

Quem disse que Cássio Cunha Lima está politicamente morto? Ora, derrotas e vitórias fazem parte do cotidiano, seja na vida profissional ou na vida pública de qualquer cidadão. O “menino de Campina Grande”, como era tratado pelo seu pai, já enfrentou diversas tribulações na política mas, com resiliência, sabedoria e perspicácia jamais deixou se abater e sempre deu a volta por cima em quaisquer situações.

Não adianta seus adversários tergiversarem e acharem que o ex-governador e ex-senador Cássio Cunha Lima está politicamente morto, engana-se quem estiver com tal discurso, pois o sentimento que se observa no semblante dos paraibanos é o de injustiça, e que deverá ser muito bem explorado pelo ex-governador na próxima eleição.

A verdade é que depois da chamada “Operação Calvário” ficou mais do que claro que a derrota do ex-governador Cássio Cunha Lima nas eleições de 2014, na disputa contra o ex-governador Ricardo Coutinho, se deu por conta de um possível esquema criminoso criado dentro da estrutura do Governo que desviou de milhões de reais, como acusa o GAECO e o Ministério Público da Paraíba.

Aliás, a “Operação Calvário” ainda poderá ter vários desdobramentos, inclusive, com possíveis prisões de políticos importantes que provavelmente fizeram parte do esquema montado pelo ex-governador Ricardo Coutinho, conforme é dito pelo Órgão de Investigação e pelos delatores.

Com todos esse acervo a sua disposição, Cássio poderá usar esses argumentos a seu favor e sensibilizar o povo paraibano de que ele não teria perdido as eleições, se o seu adversário (Ricardo Coutinho), que lesou o povo paraibano e a democracia brasileira, não tivesse usurpado o dinheiro público para comprar uma eleição, a qual ele, Cássio, seria legitimamente eleito.

Para o próximo ano, não se sabe o destino do ex-governador Cássio Cunha Lima, pois tudo ainda está em fase de formatação através de conversas com diversos partidos que farão frente ao atual governo. Embora saibamos que quem está no comando do poder leva uma ligeira vantagem, mas isso não significa vitória antecipada.

Paulatinamente, a Paraíba tem visto desde a última semana que as aparições de Cássio, do deputado federal Pedro Cunha Lima (seu filho) e do ex-prefeito campinense Romero Rodrigues na mídia paraibana já dão uma nítida conotação de que as estratégias minuciosamente estudadas já começam a serem postas em práticas.

Diante de tudo isso, é bom que os governistas de plantão, que ainda estão dormindo em berço esplêndido, acordem! Não fiquem pensando que a oposição será páreo fácil, que não será. O grupo comandado por Cássio Cunha Lima começa a ganhar musculatura política e aquele discurso usado pelo ex-governador Ricardo Coutinho de querer pousar de progressistas e jogar a população contra Cássio Cunha Lima como aconteceu em eleições passadas não cola mais.

É bom lembrar que com a pandemia, o povo aprendeu a manusear as redes sociais como nunca antes, e se levarmos esse fator em consideração, Cássio Cunha Lima tem uma grande vantagem, pois nenhum político paraibano possui tanta habilidade e acesso às pessoas quanto o ex-governador paraibano.

Portanto, fica aqui o recado aos governistas: não subestimem “o menino de Campina”, pois junto com seu grupo político, ele vem muito forte. João que se cuide, porque senão poderá sofrer um revés político. Como diz o ex-senador da República, Mão Santa do Piauí: “Atentai bem”, Governador João Azevedo. Cássio vem igual a Campina, vem Grande.

Fonte: Gildo Araújo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp