Frei Anastácio diz que Bolsonaro tenta abafar escândalos no governo com anúncio de mais medidas eleitoreiras

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que o anúncio de Bolsonaro, de que vai aumentar o valor do Auxílio Brasil e conceder ajuda a caminhoneiros, são medidas eleitoreiras para tentar desviar as atenções dos desmandos e escândalos do governo e das denúncias de corrupção e tráfico de influência no Ministério da Educação, a cem dias das eleições.

“Essas ações anunciadas não são para ajudar a quem sofre. Na verdade, são medidas a serem tomadas para tentar abafar o escândalo do Ministério da Educação, a alta no preço dos combustíveis, repercussão negativa das mortes do indigenista Bruno Pereira e Dom Phillips, a fome, a miséria, a baixa aprovação do presidente e a repercussão das pesquisas que apontam Lula vencendo com folga em todos os cenários”, relatou o deputado.

Frei Anastácio afirmou que Bolsonaro sempre age em defesa dos interesses próprios, das elites, dos amigos e da família. “Ele não tem preocupação com o povo. A prova está aí. Só está agindo com propostas de ajuda agora, a cem dias das eleições. É bom lembrar que em plena pandemia, Bolsonaro queria conceder auxílio emergencial de apenas R$ 200 reais, sem falar que ele foi sempre contra a vacina da Covid. Além disso, existem mais de dois milhões de pessoas na fila do Auxílio Brasil, desprezadas pelo governo”, relatou.

O congressista ressaltou também o caso dos aumentos constantes dos combustíveis. “Depois de quase quatro anos de sufoco para o povo, é que Bolsonaro surge com propostas, também eleitoreiras, tentando se livrar da responsabilidade pela Petrobras. Com um país arrasado pela fome, pela miséria, pela carestia e o desemprego, sem falar nos escândalos-, Bolsonaro ainda sai às ruas passeando de moto gastando dinheiro público, como se tudo estivesse bem”, disse.

Fonte: Assessoria

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp