Jackie Chan diz que deseja ser um membro do Partido Comunista Chinês

O astro de filmes de comédia e artes marciais Jackie Chan, declarou que deseja se tornar oficialmente um membro do Partido Comunista Chinês (PCCh). A declaração do astro de Hollywood, que nasceu em Hong Kong em 1954, quando a área ainda era uma colônia britânica, foi dada durante um simpósio de cinema chinês realizado em Pequim na semana passada.

Questionado sobre sua opinião acerca do discurso do presidente chinês, Xi Jinping, durante as celebrações do centenário do Partido Comunista Chinês, Chan foi bastante elogioso ao líder. O artista comentou que, sempre que está no exterior, costuma dizer que tem orgulho de ser chinês, mas que tem inveja daqueles que são membros do PCCh.

O ator disse querer ser um membro do Partido Comunista Chinês por ver grandeza na instituição, que, segundo ele, faz o que diz e cumpre o que promete. “O que eles se propuseram a fazer em 100 anos, eles conseguiram em poucas décadas”, declarou Chan durante uma entrevista.

Mal recebido

Porém, o patriotismo de Jackie Chan não foi muito bem recebido por alguns militantes do PCCh. Por meio do Weibo, a versão chinesa do Twitter, alguns usuários questionaram o “caráter moral” do ator, citando casos de infidelidade conjugal e delitos com drogas envolvendo seu filho mais velho, o também ator, Jaycee Chan, fatos que o desqualificariam a se tornar um membro do partido.

De acordo com um usuário, Chan pode amar o país e ser um trabalhador, mas tem problemas de caráter, por isso, seria melhor que ele não entrasse no partido. Em um livro de memórias publicado em 2015, Jackie Chan reconheceu que teve um caso extraconjugal com a atriz e Miss Asia 1990, Elaine Ng Yi Lei, e que tinha uma filha com ela, a influencer chinesa Etta Ng Chok Lam.

Segundo o jornal chinês China Daily, o processo de filiação ao PCCh é bastante complexo e criterioso, envolvendo um processo bastante detalhado, que leva em consideração aspectos como ideologia, caráter e a história pessoal de cada um dos que desejam se tornar membros. Lembrando também, que a sociedade chinesa é bastante conservadora no que tange os costumes.

Atualmente, Jackie Chan é delegado na Conferência Consultiva política do Povo Chinês, um órgão consultivo do governo da China, mas não tem nenhuma ligação com o PCCh. Porém, não é incomum que o ator defenda o regime instalado no país ou professe lealdade ao governo de Xi Jinping. Recentemente, ele participou das celebrações do 100° aniversário do partido.

No último dia 28 de junho, Chan esteve no Estádio Nacional de Pequim, conhecido como “Ninho do Pássaro”, onde apresentou uma versão da canção “Defendendo o Rio Amarelo”, uma canção que remonta a atuação chinesa na Segunda Guerra Mundial. Em 2019, ele expressou apoio à repressão chinesa contra manifestantes de Hong Kong, o que irritou seus fãs no território.

Fonte: Olhar Digital

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp