Jogadora da seleção brasileira posta mensagem homofóbica após morte de Paulo Gustavo: “Foi pro inferno”

Jogadora do Palmeiras e da seleção brasileira, a atacante Chú publicou uma declaração homofóbica nesse domingo, em suas redes sociais, referindo-se ao ator Paulo Gustavo, que morreu na semana passada, vítima da Covid-19. “Paulo Gustavo foi pro inferno”, postou a jogadora. Casado com o médico Thales Bretas, ambos pais de dois filhos, Paulo Gustavo ficou internado por quase dois meses, no Rio, até ir a óbito na terça-feira (04).

Diante da chuva de críticas recebidas, com razaão, Chú apagou a postagem e gravou um vídeo se desculpando pelo que escreveu. Mas isso não foi suficiente para evitar reações. Antes do clássico disputado no domingo entre Corinthians e Palmeiras (1 a 1), pelo Campeonato Brasileiro feminino, no Parque São Jorge, o clube usou suas redes sociais para mostrar o aquecimento do time ao som da música de Lulu Santos “Toda Forma de Amor”, um hit contra preconceitos.

Além disso, ainda antes de a bola rolar, com as duas equipes já em campo, prontas para o início da partida, as jogadoras do Corinthians fizeram o símbolo de um coração usando as duas mãos. Em perfis oficiais corintianos, essa imagem recebeu o título “Seja amor, seja como for”. Grupos de ativistas em defesa LGBT também se manifestaram contra a atitude de Chú, lamentando que ela tenha “propagado o ódio gratuitamente com um gesto claramente homofóbico”, na alusão ao ator.

chu 236x300 - Jogadora da seleção brasileira posta mensagem homofóbica após morte de Paulo Gustavo: "Foi pro inferno”

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp