Morre cineasta paraibano Ely Marques, em decorrência da Covid-19

Morreu neste sábado (03), aos 40 anos de idade, o cineasta paraibano Ely Marques Ferreira. Ele estava internado há dez dias, com Covid-19, no Hospital Memorial São Francisco. Há cinco dias, com o agravamento dos sintomas, estava em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Ely Marques também era membro da direção estadual do PSOL e tesoureiro da direção municipal do partido. Por meio de nota, a sigla lamentou o falecimento do produtor. “Sua militância no movimento cultural é reconhecida por todas/os. Sua luta sempre foi antissistêmica, era sua marca nos diferentes espaços de atuação”, disse a legenda.

Ely Marques era formado em Arte e Mídia pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Tinha especialização em Estudos Cinematográficos na Universidade Católica de Pernambuco e fez Mestrado no Programa de Pós-graduação em Computação, Comunicação e Artes da UFPB (CI-UFPB).

Após sua graduação, trabalhou como subcoordenador de laboratório do Polo Multimídia da UFPB, onde dirigiu o programa Conexão Ciência da TVUFPB entre 2004 e 2005.  Em 2006 co-dirigiu o premiado documentário “Um Fazedor de Filmes”. Já entre 2005 e 2007 morou em Recife PE e trabalhou em uma pequena produtora.

Em 2008, voltou para João Pessoa, entrou para a equipe do Pontão de Cultura Rede Nordestina de Audiovisual e na diretoria da ABD-Pb. Em 2009, fundou juntamente com outros cineastas a produtora Pigmento Cinematográfico.  Em 2015, participou como animador de criação e desenvolvimento do conteúdo audiovisual para o game “Angry Birds Rocket Science Show”, produzido pela Rovio empresa finlandesa do jogo em parceria com a America’s space agency NASA. No ano passado, trabalhou na campanha do PSOL à Prefeitura de João Pessoa.

Ely Marques deixa a esposa, Cláudia Marques, também diagnosticada com Covid-19.

Polêmica Paraíba

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp