Mulher faz teste de COVID e descobre brinquedo preso no nariz há 37 anos

Na Austrália, uma mulher de 45 anos precisou fazer o exame de PCR para detectar o coronavírus, aquele em que um cotonete é inserido na cavidade nasal para a coleta de material. O teste foi extremamente doloroso, mas não por culpa do procedimento: ela descobriu que tinha uma peça de brinquedo presa dentro do nariz há 37 anos.

Mary McCarthy, então, precisou passar por uma cirurgia para remover uma peça amarela do brinquedo Tiddlywinks, em que a criança precisa acertar pequenos discos planos dentro de um minibalde. A mulher conta que o acidente aconteceu quando ela tinha oito anos de idade, pois estava usando o brinquedo de outra forma.

Segundo McCarthy, ela posicionava o disco, que se parece com uma moedinha de plástico, em cada narina e soltava o ar para ver até onde a peça iria. Porém, em vez de assoprar, ela aspirou um dos discos. “Uma vez, eu acidentalmente inalei um [disco] em vez de assoprar e eu fiquei com um pouco de medo de contar para a minha mãe, então não contei”, disse a mulher. “Eu lembro de ter ficado assustada na época, pensando para onde a peça teria ido”, completa.

Nos anos seguintes, Mary diz ter sentido dificuldade em respirar pelo nariz, mas nunca chegou a pensar que algo poderia estar errado. Depois do exame para detectar a COVID-19, em outubro do ano passado, ela começou a sentir muitas dores no nariz, desenvolvendo então sintomas de sinusite com coriza. Ela havia marcado uma consulta para resolver este problema em agosto, mas em junho precisou ir à emergência por sentir muita dor.

“Por sorte, o enfermeiro e o médico acreditaram que se tratava de algo maior do que uma sinusite. Eles me perguntaram se eu já havia colocado algo no meu nariz e eu contei sobre o Tiddlywink”, diz Mary. Depois de um exame de tomografia computadorizada, os médicos descobriram o objeto no nariz e tentaram remover a peça com ela acordada. Devido ao tamanho e à dor extrema, não foi possível.

Na cirurgia, o objeto foi empurrado pelo nariz e removido pela boca. Segundo os médicos, o teste de COVID-19 deslocou o disco, que não chegou a perder a cor e já estava calcificado, e provocou uma infecção. MCarthy passa bem e está empolgada para a nova vida respirando bem.

Fonte: canaltech

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp