Nem detentos nem professores: Geraldo Medeiros diz que vacinação nesse momento é para pessoas com comorbidades

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, falou sobre a polêmica envolvendo a vacinação contra a covid-19 dos profissionais da educação em João Pessoa. De um lado, a Justiça permitiu a vacinação desse grupo apenas depois da população carcerária e da polícia penal. Por outro lado, a Prefeitura afirma que esses grupos são de responsabilidade do Estado. Geraldo Medeiros por sua vez, afirmou que nenhum dos dois grupos deveria ser vacinado agora, pois no momento a prioridade é das pessoas com comorbidades.

A declaração foi dada durante entrevista à rádio Tabajara no início da tarde desta segunda-feira (17). ”Neste momento a população prioritária é a população de doenças associadas”, disse.

”Somente após o término da vacinação de 100% [deste público] que representa no estado 275 mil paraibanos e paraibanas aproximadamente, aí sim nós iniciaremos uma outra fase da vacinação”, explicou.

De acordo com o secretário, nessa nova fase seriam vacinados profissionais que lidam diariamente com o público, como professores, motoristas de ônibus, metroviários, aeroviários, etc.

Já sobre as pessoas privadas de liberdade, Geraldo Medeiros explicou que ainda não há previsão para vacinar esse público, mas a atribuição é do município.

clickpb

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp