Paciente em tratamento da Covid-19 terá tratamento pioneiro com uso de capacete de alta ventilação na Unimed em João Pessoa

Um aparelho que ajuda a reduzir a inflamação pulmonar, melhora a oxigenação, previne a intubação e evita a ventilação mecânica invasiva foi inaugurado nesta quarta-feira (3) por um paciente em tratamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) mais conhecida como Covid-19, no Hospital Alberto Urquiza Wandeley, em João Pessoa.  

De acordo com o presidente do Hospital, Gualter Ramalho, o novo instrumento de tratamento é um capacete, de origem italiana, que já é utilizado a alguns anos, mas ganhou especial destaque na pandemia. O dispositivo foi batizado de Bolha de Respiração Individual Controlada (BRIC), é impermeável e transparente, individual, descartável, com conexões respiratórias, e que serve de interface entre o paciente e o ventilador mecânico. 

O ‘Helmet’ como é chamado em inglês, permite administrar oxigeênio em altas concentrações, ao mesmo tempo em que fornece pressão positiva durante a respiração. Ele também é o único capacete nacional com aprovação da Anvisa, e mais de 500 unidades já foram adquiridas em todo o país. O equipamento passou a ser desenvolvido e produzido em solo nacional pela empresa de tecnologia Roboris e lançado sob a marca LifeTech Engenharia. 

Já é comprovado por estudos em países da Europa e nos Estados Unidos, que o uso da BRIC reduz a inflamação pulmonar e melhora a oxigenação e o esforço do paciente. Os resultados são a prevenção da intubação e  da ventilação mecânica invasiva com alto risco. Além disso, protege as equipes de linha de frente por ser um dispositivo estanque (vedado), que diminui as chances de contaminação dos profissionais de saúde. 

ClickPb

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp