Polícia descarta homicídio ou suicídio: assessor de Leonardo pode ter morrido com 2 tiros acidentais

A Polícia Civil de Goiás informou hoje que a investigação preliminar descarta homicídio ou suicídio para a morte de Newton Rodrigues da Silva Passini, mais conhecido como Passim, assessor do cantor Leonardo. Ele foi encontrado morto na noite de ontem, na Fazenda Talismã, em Jussara, interior de Goiás.

A principal linha de investigação aponta para uma morte por dois tiros acidentais “em razão de disparos de arma de fogo ocorridos durante manuseio de uma arma, somado à ausência de socorro médico”. Um projétil atingiu o punho esquerdo dele enquanto o outro, a perna esquerda próximo ao joelho.

Segundo o delegado Kléber Toledo, do GIH (Grupo de Investigação de Homicídios), as hipóteses de suicídio foram afastadas após perícia dos investigadores da Polícia Civil e Politec (Polícia Técnico-Científica) e oitiva informal das testemunhas que estavam na fazenda.

Passim teria morrido por volta das 2h de ontem, sendo encontrado morto somente às 12h30 do mesmo dia. Os disparos são de uma arma Glock 380. De acordo com a Polícia Civil, estavam na fazenda no momento do encontro do cadáver a vítima e mais três pessoas – que dormiam em cômodos distantes uns dos outros.

Toledo explicou que, como as investigações preliminares apontam para uma morte acidental, o inquérito deverá ser remetido para a delegacia local, de Jussara. A investigação ainda ouvirá formalmente as testemunhas da fazenda e analisará os laudos periciais.

“Com a Politec, realizamos entrevistas com as pessoas que se encontravam na fazenda e perícia no local. Com base nisso, chegamos a uma conclusão preliminar de que a morte foi resultado de um manuseio incorreto e imprudente de uma arma de fogo. Como não se trata de um homicídio, preliminarmente, as demais apurações ficarão sob a responsabilidade da Delegacia de Jussara. As conclusões, claro, dependem agora dos depoimentos e laudos”, confirmou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp