Polícia interrompe balada com mais de 100 pessoas na Grande São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Uma balada com ao menos 100 pessoas foi descoberta e interrompida em uma ação conjunta entre agentes da saúde e da segurança pública, por volta da 1h desta sexta-feira (19), em Carapicuíba (Grande SP).

No local, jovens, todos sem máscaras de proteção, consumiam bebidas alcoólicas e compartilhavam narguilé (cachimbo de água, originário do oriente, usado para fumar tabaco). Com a chegada das equipes de fiscalização, a maioria colocou o item de proteção sobre narizes e bocas.

Eventos estão proibidos no estado de São Paulo, por causa da fase vermelha do Plano São Paulo, decretada pelo governador João Doria (PSDB), devido ao aumento de infecções, mortes e internações provocadas pela Covid-19.

Após o flagrante da aglomeração, a polícia identificou os participantes do evento, por meio de documentos. Os jovens tiveram os dados registrados e, em seguida, foram liberados do local — que não conta com ventilação.

Alguns clientes aguardavam para mostrar documentos à polícia ainda fumando narguilé, outros permaneciam sem máscara, inclusive rindo da situação.

O delegado Eduardo Brotero, do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), alertou aos participantes do evento clandestino, por meio de alto-falantes da casa noturna, sobre a ilegalidade cometida. 

“Vocês estão aqui se divertindo, enquanto o mundo perde milhões de vidas [por causa do novo coronavírus]. Vocês também podem levar o vírus para a casa de vocês.”

A ação conjunta também contou com o apoio da Vigilância Sanitária estadual e da Polícia Militar.

Funcionários da casa de eventos, localizado no bairro Vila Dirce, e três clientes do local seriam levados para a delegacia para prestar depoimento ainda na madrugada desta sexta.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp