Secretário de Saúde diz que escolas permanecem fechadas até 12 de abril devido à alta de internações de crianças com sintomas respiratórios

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, explicou que as escolas públicas e privadas ficaram de fora da retomada de atividades presenciais porque foi detectado aumento de internação de crianças com síndrome gripal. A declaração foi dada em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (5), conforme apurou o ClickPB.

“Observamos que o Hospital do Valentina, referência em pediatra, teve aumento no número de crianças internadas com síndrome gripal. Associado a isso, nós temos números que mostram que, mesmo a criança tendo sintomas mais leves, algumas crianças, num percentual ainda pequeno, têm um percentual de mortalidade mais elevado do que o próprio adulto. Nós temos uma taxa de mortalidade na Paraíba de 2,2% e para criança chegamos a 3,48%. Então são esses elementos que contribuíram para que nós pudéssemos concluir pela não abertura do ensino, a não ser no estilo remoto, nesse momento”, explicou o secretário.

Ainda segundo Geraldo Medeiros, “as pessoas precisam entender que o Brasil inteiro está com alta circulação viral. A Paraíba não é diferente, está atingindo níveis de estabilização agora, mesmo com números elevados ainda de casos novos e de óbitos. Tudo isso fez com que nós adotássemos essas medidas.”

“A população precisa entender que a vacinação ainda não surtiu os efeitos. Isso leva tempo. Até porque nós temos escassez de vacina ainda nesse momento. Além disso, essa pandemia não acabou, nem vai acabar. Nós teremos ainda muitas ações ainda ao longo do ano para que nós possamos conter essa pandemia até o final do ano”, completou o secretário de Saúde da Paraíba.

clickpb

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp