‘SEM RADICALISMOS’: Camila Toscano pede ‘união’ na oposição paraibana e afirma que Cássio participará de pleito em 2022

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) divergiu nesta terça-feira (20) da postura do líder da oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Cabo Gilberto Silva (PSL), e do presidente estadual do PTB, o comunicador Nilvan Ferreira. Ambos recusam alianças com nomes não alinhados com ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para 2022.

A divergência no grupo surgiu depois que o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSL), abriu espaços paa não bolsonaristas em seu palanque, afirmando inclusive que pode receber Rodrigo Pacheco na Paraíba no ano que vem, se o presidente do Senado for para a disputa presidencial pelo PSD.

De acordo com Camila, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, o grupo de oposição na Paraíba deve buscar ‘diálogo’ com outros partidos, com vistas às eleições estaduais, sem deixar o debate nacional ‘contaminar’ a discussão estadual.

“O radicalismo não leva a nada. São questões completamente distintas, visões completamente distintas. A Paraíba vive uma realidade diferente do país”, destacou Camila. “Pra se ganhar uma eleição, você precisa somar, precisar unir forças, pois você não ganha sozinho”, disse.

Cássio Cunha Lima em 2022

Ainda ao Arapuan Verdade, Camila Toscano revelou que o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) deve ‘participar ativamente’ da disputa eleitoral do próximo ano, mas não adiantou em qual posição. Segundo ela, o tucano é uma peça fundamental no grupo oposicionista.

“Converso com o senador Cássio e o que tenho ouvido é que ele vem participar das eleições, e mostro a ele a importância dele nesse pleito. Ele tem o respeito de todos e todas, e tem experiência, que nesse momento é o mais importante, e ele tem participado na medida do possível. Ele tem que participar ativamente, pois é uma peça importante, sendo candidato ou não, deve participar ativamente, pois é um grande líder para a oposição na Paraíba”, disse.

Cássio Cunha Lima está focado em sua rotina profissional, em Brasília, mas mantém diálogos políticos. A expectativa é que ele diga no próximo mês se vai disputar a eleição no próximo ano.

 

Fonte: Polêmica Paraíba

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp