Thalita Simplício é prata nos 400m T11 e Julyana da Silva leva o bronze no disco F57

O atletismo brasileiro segue fazendo bonito nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Na primeira sessão deste sábado (noite de sexta no horário brasileiro), o país obteve duas medalhas. A primeira delas foi a prata de Thalita Simplício nos 400m T11 para deficientes visuais. No lançamento de disco F57, para atletas que competem em cadeiras, Julyana da Silva levou o bronze.

– A gente fez uma corrida estratégica onde eu falei com ela a cada 50m. Nos 50m finais falei com ela, que ela precisava atacar. Deixei ela à vontade e acabou dando certo. Fizemos o nosso melhor e agora falta uma semana para a gente ir embora. Estou com saudade da minha mãe, dos meus irmãos e dos meus gatos – disse Thalita.

Thalita Simplício cruzou a linha de chegada em segundo com o tempo de 56s80. O ouro ficou com a chinesa Cuiqing Liu, com 56s25. Já o bronze foi para a colombiana Angie Lizeth Mamian, com 57s46. Thalita foi guiada por Felipe Veloso da Silva. Após a prova, a comissão técnica brasileira detectou uma suposta irregularidade na corrida de Cuiqing Liu. O Brasil, no entanto, não pretende entrar com recurso contra o resultado.

– É o que eu sempre digo: tudo tem o seu dia e a sua hora. A gente queria o ouro, mas a prata é bem-vinda. Agora vamos com tudo para os 400m. Ontem fui dormir às 2h da madrugada porque estava tratando uma câimbra. Felizmente deu tudo certo – destacou Felipe Veloso.

Julyana da Silva conquistou o bronze no lançamento de disco F57 com 30,49m de marca, obtida em seu terceiro lançamento. Ela ainda lançou para 30,36m, 30,28m, 29,41m, 28,66m e 29,63m. O ouro foi para a uzbeque Mokhigul Khamdamova, com 31,46m. Já a prata ficou com a argelina Nassima Saifi, com 30,81m. A prova também teve a participação da brasileira Tuany Siqueira, que terminou em 11° com 21,30m

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp